quinta-feira, 21 de abril de 2011

Pele tá na moda e condenar o uso dela também!!


A polêmica envolvendo o uso de pele animal nos produtos da Arezzo é um assunto que agora pode surgir na mesa do almoço de domingo com a família. É que a repercussão foi grande, tanto na imprensa especializada quanto nas mídias sociais (onde ela começou, via Twitter). 
A marca de acessórios lançou uma linha chamada “Pelemania” como parte de sua coleção de outono-inverno 2011. Quando ela chegou às lojas, a imagem nas vitrines da rede começou a circular pela web com comentários raivosos contra o uso de pele. A empresa declarou que 95% dessa linha é feita com pele falsa e apenas 5% leva pele exótica(é como eles chamam determinados tipos de pele, como a de raposa). Isso dá um total de 4 produtos – um colete, uma bolsa, uma echarpee o detalhe de um sapato – fabricados com pele de raposa e coelho, em pequena escala, com cerca de 100 unidades ao todo. A Arezzo ainda garante que as peles utilizadas passaram pelas obrigações legais que a comercialização desse tipo de artigo exige, com as devidas autorizações de órgãos responsáveis. Em respeito ao consumidor que se sentiu incomodado, a rede retirou todos os produtos das lojas no início da semana e divulgou um comunicado que diz: “Não entendemos como nossa responsabilidade o debate de uma causa tão ampla e controversa”. Explica-se: a Arezzo é uma empresa que tem 38 anos e nunca havia feito uso de pele verdadeira em seus produtos antes. Também não deve fazer de novo, segundo o que nos disse uma porta-voz: “Se a crise já era esperada? Não. Conhecíamos os riscos, mas não esperávamos esse tipo de reação do público – até porque a pele está sendo usada por muitas outras marcas do mercado brasileiro faz tempo”, completou.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante e se quiser esclarecer alguma dúvida sobre tratamentos, fica vontade, estarei respondendo!